terça-feira, 1 de setembro de 2009

Benfica aplica goleada das antigas (8-1) ao V. Setúbal

(Foto retirada do site oficial SL Benfica)

O Benfica goleou o V. Setúbal (8-1) e mantém-se no grupo dos segundos classificados, a dois pontos do Sp. Braga e igual ao FC Porto.

A equipa encarnada precisou de apenas 15 minutos para se colocar em vantagem e o golo de Javi Garcia, na sequência de um canto, serviu também para desatar o novelo de futebol ofensivo que empolgou os muitos milhares que compareceram no estádio.

Cinco minutos depois, novo golo para a equipa encarnada, desta vez por Luisão. A história do jogo foi praticamente a história dos golos marcados, tal a superioridade do Benfica frente a um adversário que acusou em demasia a quantidade de golos sofrida e se mostrou sempre perdido em campo.

Ao intervalo já o marcador assinalava 5-0, com os outros três golos a pertencerem a Cardozo (28, g.p.), Aimar (34) e Ramires (36).

Depois de durante breve período da segunda parte o V. Setúbal ter dado a ilusão de aparecer mais forte sobre o relvado, nova marcha triunfal dos encarnados, que, mesmo sem colocarem o pé no acelerador acabaram por dilatar a vantagem com relativa normalidade.

Cardozo fez mais dois (64 e 74), Nuno Gomes estreou-se a marcar (84) e até final ainda houve algumas oportunidades desperdiçadas pelo Benfica, mas foi Hélder Barbosa a marcar o golo de honra do V. Setúbal, já em período de compensação.

Bom indício para Jorge Jesus é o facto de o ataque encarnado começar a mostrar sinais de bom entendimento entre os seus principais jogadores, bem como a extrema eficácia nos lances de bola parada, de onde quase sempre saem ocasiões de grande perigo.

Do lado do V. Setúbal, que se apresentou na Luz com apenas um ponto conquistado em dois jogos, os motivos de preocupação são muitos. A defesa não rende e o ataque nem se vê. Motivos mais do que suficientes para Carlos Azenha ficar preocupado.

Estádio do SL Benfica, em Lisboa

Árbitro: Duarte Gomes (AF Lisboa)

BENFICA
Quim; Rúben Amorim, Luisão, David Luiz e Shaffer; Ramires, Javi Garcia, Di María, Aimar; Cardozo e Saviola.
Suplentes: Moreira, Luis Filipe, Sidnei, Fábio Coentrão, César Peixoto, Keirrison e Nuno Gomes.

V. SETÚBAL
Mário Felgueiras; Sandro, Zarabi, Djikiné; Lourenço, Bruno Monteiro, Kazmierczak, Álvaro Fernandez, Rúben Lima; Keita e Hélder Barbosa.
Suplentes: Matos, Vasco Varão, Luís Carlos, Joãozinho, Adul, Regula e Rui Fonte.

Golos: Javi Garcia (15), Luisão (20), Cardozo (28, g.p., 64, 74), Aimar (34), Ramires (36), Nuno Gomes (84); Hélder Barbosa (90+2).


Avaliações

Di María 8 - Depois de falhar um desvio para golo nos primeiros segundos, andou desaparecido por alguns minutos, acordando definitivamente após um verdadeiro bailinho sobre Bruno Monteiro. A partir daí não faltaram os dribles mágicos e grandes combinações com os colegas do ataque. Obrigou Mário Felgueiras a várias defesas apertadas e ainda fez duas assistências para Cardozo. (in, O Jogo)

(Foto retirada do site Mais Futebol)

Sou nova, e por isso, não tenho palavras para explicar o que é ver o nosso Benfica ganhar desta forma, mas agradeço por saber como é sentir que o fizeram de maneira tão mágica e perfeita.

Amo-te Benfica... Para sempre!

2 comentários:

GIL VICENTE disse...

Patrícia

Uma bela noite de futebol.

E um grande, grande jogo de Di Maria.
Só é pena não ter marcado um golito.
Ainda me lembro de um "estoiro" depois de uma boa jogada de conjunto, mas logo o guarda-redes havia de fazer um grande defesa!
Fica para a próxima. Não marcou mas ajudou e muito a marcar.

portuguesesnoestrangeiro disse...

Blog muito porreiro, dedicado ao melhor jogador da liga sagres deste ano.

também tenho um de futebol, se quiseres visitar:

http://portuguesesnoestrangeiro.wordpress.com/

Cumprimentos, Paulo Silva